Lenha na fogueira: Os altos e baixos na vida de Jenny McCarthy

Apesar de sua criação profundamente católica, Jenny McCarthy tomou uma decisão que mudaria sua trajetória de vida para sempre: decidiu fazer o teste para a edição de outubro de 1993 da Playboy. Ela não só venceu centenas de competidoras, como também se tornou uma das “Playmates do Ano” da revista.

Donnie e Jenny na Times Square na véspera do fim do ano / Jenny e Donny posando numa moto / Jenny McCarthy segurando uma bebida da Dunkin’ Donuts / Donnie e Jenny prestes a se beijarem no Ano Novo / Jenny McCarthy em um vestido azul-claro antes de ir para um evento / Jenny e Donnie posando com roupas de baile de formatura dos anos 80.
Foto de Dimitrios Kambouris, Getty Images / Fonte: Instagram, @jennymccarthy / Instagram, @jennymccarthy / Instagram, @jennymccarthy / Instagram, @jennymccarthy / Instagram, @jennymccarthy

Depois de perceber que ela faria o que fosse preciso para ter os holofotes voltados para si, a menina de Chicago fez as malas e foi para Hollywood. McCarthy era conhecida por fazer tudo parecer perfeito para os tabloides, mas poucos sabiam que sua vida estava começando a desmoronar. De fracassos amorosos, esforços para ser uma boa mãe, ao encontro de seu “par ideal” – esta é a história de Jenny McCarthy.

O olhar vigilante da mãe

Jenny McCarthy nasceu em novembro de 1972 nos subúrbios de Chicago. Durante sua infância e adolescência, o dinheiro foi um problema. Os pais dela eram trabalhadores de colarinho azul – sua mãe trabalhava como zeladora de um tribunal e dona de casa, e seu pai trabalhava numa aciaria. Os pais de McCarthy se asseguraram de dar uma educação católica para a futura modelo da Playboy, assim como para suas três irmãs. Isto significava que tudo que lembrasse cultura pop era proibido na casa.

Jenny McCarthy em uma fotografia da sua infância
Fonte: Twitter

As regras de sua família ficaram cada vez mais duras de seguir para McCarthy – especialmente à medida que ela crescia. McCarthy estava na sétima série quando Madonna lançou “Like a Virgin”. Ela imediatamente se apaixonou pela cantora e sua música, apesar de sua mãe dizer que a rainha do pop era uma “pecadora”.

“Meu Justin Bieber”

Mesmo assim, McCarthy continuou escutando a música – mas tomava cuidado extra para “proteger a si mesma”. “[Minhas irmãs e eu] costumávamos pôr rosários e imagens nos nossos corpos porque achávamos que isso ia nos proteger de Satã”, disse McCarthy à ABC em 2012. Na mesma entrevista, ela contou que tinha uma verdadeira paixão por Fonzie, de Happy Days, mas que pendurar pôsters de atores bonitos ia de encontro às regras estritas de sua mãe.

Jenny McCarthy com suas irmãs e pais numa foto da família.
Fonte: Twitter

A única pessoa permitida na parede de McCarthy era Jesus. “Eu tinha um pôster de Jesus, o Papa estava bem ali, o Sagrado Coração de Jesus lá, e algumas camisetas e bolsas onde estava escrito ‘Eu amo Jesus’ penduradas por todo canto”, a modelo continuou. “Jesus era meu Justin Bieber.”

Usando a criatividade

A modelo ainda explicou que se sentiu culpada quando beijou um rapaz pela primeira vez, especialmente porque se sentia sob o olhar vigilante dos seus pôsteres de Jesus. Então, para proteger os pôsteres dos seus “pecados”, McCarthy foi forçada a usar a criatividade.

Jenny McCarthy com seu uniforme de animadora de torcida
Fonte: Instagram / @jennymccarthy

“Eu cortei uma foto da Cyndi Lauper e colei sobre a de Jesus”, a modelo contou em 2012. “Obrigada, Cyndi.” Apesar de ter começado a se rebelar contra seus pais, McCarthy ainda sonhava em ser freira. Isso até ela compartilhar esse sonho com as freiras de sua escola. “Eu tive uma conversa com elas sobre o que eu queria ser quando crescesse, que era ser mãe e freira, e elas me disseram que isso não era possível”.

Uma forma de sobreviver

Assim que ouviu isso, McCarthy soube que ser freira já não era uma opção para ela. Então, o que ela fez? Rebelou-se ainda mais. Com seus sonhos estilhaçados e sua família sem nenhum dinheiro, McCarthy começou a trabalhar como atendente de bar. Mas, mesmo trabalhando, a modelo ainda não conseguia se sustentar. “Eu tive que realmente achar formas de sobreviver”, explicou à ABC.

Jenny McCarthy sentada com as irmãs num jantar
Fonte: Instagram / @jennymccarthy

“Uma delas foi flertar com garotos em bares e ir com eles pra casa. Eu dizia que ia encontrá-los no quarto em um segundo.” Só que enquanto eles estavam no quarto se preparando, mal sabiam eles que McCarthy estava abrindo a geladeira e pegando algo para comer para correr de volta para casa logo em seguida.

Eu posso fazer isso

Quando ela não estava trabalhando de atendente de bar ou roubando comida das geladeiras de rapazes da noite, McCarthy trabalhava como caixa numa mercearia polonesa. Foi então que teve a ideia de posar para a revista Playboy. “Os rapazes vinham à loja para comprar a revista. Eu a pegava e dava para eles”, McCarthy explicou à ABC em 2012.

Jenny McCarthy na frente de símbolos das coelhinhas da Playboy
Foto de Ron Galella / Ron Galella Collection / Getty Images

“Mas eu ficava tipo, ‘Se essas garotas conseguem fazer isso, por que eu, que estou sentada aqui nessa loja, não conseguiria?’”. McCarthy não tinha nada a perder e resolveu fazer o teste para a página principal da revista em 1993.

Mais uma chance

Porém, vindo de uma tradição religiosa e sem nenhuma experiência com modelagem, McCarthy não conseguiu o emprego. No meio de seu teste, a modelo recebeu críticas construtivas de ninguém menos que o próprio Hugh Hefner.

Jenny McCarthy com Hugh Hefner posando em um evento
Foto de Denise Truscello / WireImage / Getty Images

“Hef disse, ‘Você tem mais uma chance. Vá para casa e pratique porque seu rosto parece com o de uma pessoa que acabou de atropelar um veado com o carro. Você parece apavorada,’” McCarthy explicou à Andy Cohen no Watch What Happens Live. Então a modelo foi para casa e começou a praticar suas poses.

O negócio de uma vida inteira

Não importava o quanto tentasse “se achar sexy” – McCarthy disse que simplesmente não conseguia. “Então voltei e disse, ‘Certo, tudo o que vocês vão ter é um sorriso. É tudo o que posso fazer,’” continuou McCarthy. A sua audácia acabou dando resultado porque seu sorriso lhe trouxe o emprego que mudaria a sua vida.

Jenny McCarthy com sua mãe e irmã
Jenny McCarthy com sua mãe e irmãs. Fonte: Instagram / @jennymccarthy

De centenas de concorrentes, McCarthy foi escolhida para a edição de outubro de 1993 da revista Playboy. Hefner explicou mais tarde que foi justamente o fato de ser uma garota “inteiramente católica” que fez McCarthy se sobressair às outras. Mas, enquanto McCarthy estava celebrando sua ascensão à fama, sua família não estava lá muito feliz.

Causando alvoroço

McCarthy mais tarde disse que estar na página principal de uma Playboy causou muito alvoroço no bairro estritamente católico onde vivia. Jogavam ovos na casa de seus pais, suas irmãs eram alvo de brincadeiras na escola, e McCarthy constantemente ouvia praticamente todo mundo ao seu redor lhe dando lições sobre sua condenação futura.

Jenny McCarthy segurando um violão em frente a um fundo cinza
Foto de Paul Natkin / WireImage / Getty Images

“Minha mãe falava coisas do tipo, ‘Eu só tenho três filhas agora’”, McCarthy explicou aos repórteres. “Eu implorava. Dizia, ‘Você me criou para ser uma pessoa boa. Essa era minha única opção para sair daqui. Eu vou ser uma Playmate que fez algo grande, mãe. Confie em mim e fique do meu lado.”

Playmate do Ano

Tudo compensou, já que no ano seguinte, Hefner nomeou McCarthy a Playmate do Ano. Mas a modelo tinha sentimentos variados sobre isso: “Eu pensava, ‘Meu Deus, sim!’ e ‘Meu Deus, não!’”, ela explicou. A modelo estava feliz com sua carreira, mas muito assustada com o que sua família e vizinhança diriam dela.

Carmen Electra e Jenny McCarthy posando juntos no tapete vermelho
Carmen Electra e Jenny McCarthy no aniversário de 50 anos da Playboy. Foto de Denise Truscello / WireImage / Getty Images

“Eu literalmente fui para o meu carro chorar. Chorei por cerca de uma hora por ser a Playmate do Ano.” Os pais dela, claro, ficaram angustiados ao saber das notícias. Mesmo assim, McCarthy deu aos pais o cheque de $100 mil dólares que recebeu como pagamento por ser a escolhida da revista.

Mudando-se para Hollywood

O pagamento ajudou sua família a pagar as dívidas e mudar-se para uma nova casa. Os McCarthy estavam felizes e tristes ao mesmo tempo: esse não era exatamente o plano que tinham em mente para sua família. Meses depois de se tornar Playmate do Ano, McCarthy se desiludiu com sua fé católica.

Jenny McCarthy no tapete vermelho
Jenny McCarthy no MTV Movie Awards em 1995. Foto de Ron Galella / Ron Galella Collection / Getty Images

Ela se mudou para Hollywood e começou a focar em sua nova carreira. Por um curto período, McCarthy foi a apresentadora do Hot Rocks da Playboy TV, e então começou um novo programa de relacionamentos chamado Singled Out na MTV, antes que a Playboy lhe pedisse para voltar e modelar outra vez.

O início na TV

Parecia que o céu era o limite para a modelo da Playboy. Mais tarde naquele mesmo ano, McCarthy fez uma aparição no WrestleMania XI, juntamente com Pamela Anderson. Então, em 1996, ela assinou o contrato para conduzir dois programas. O primeiro era um programa de comédia de sketch na MTV, o Jenny McCarthy Show, e o segundo, um sitcom da NBC, Jenny.

Jenny McCarthy com roupas brancas e chapéu preto no programa BASEketball / Jenny McCarthy e Kirk Douglas no tapete vermelho
Jenny McCarthy no BASEketball 1998 e Jenny McCarthy com Kirk Douglas. Fonte: Getty Images / Foto de SGranitz, WireImage, Getty Images

Estava claro que McCarthy tinha o que era necessário para ganhar a vida em Hollywood. Depois de dar o pontapé inicial na sua carreira na telinha, no BASEketball, a modelo estrelou o filme Em Busca dos Diamantes, lançado em 1999, junto com Kirk Douglas. Foi durante o filme que sua vida mudaria para sempre.

A vida perfeita

McCarthy e o cineasta John Asher se conheceram e se apaixonaram. Não querendo perder tempo, os dois trocaram votos no dia 11 de setembro de 1999, meses depois de se conhecerem. Alguns anos depois, McCarthy deu a luz ao seu primeiro e único filho, Evan.

Jenny McCarthy e John Asher posando no tapete vermelho
Jenny McCarthy e John Asher. Foto de Gregg DeGuire / WireImage / Getty Images

Seu mais novo filho inspirou McCarthy a começar uma nova carreira, dessa vez como escritora. Parecia que ela tinha a vida perfeita: seus primeiros três livros sobre gravidez e maternidade foram verdadeiros best-sellers, ela tinha um filho lindo e um marido maravilhoso. Dentro de alguns anos, porém, a vida da modelo da Playboy começou a desmoronar – e rápido.

Problemas com Evan

Um dia, McCarthy entrou no quarto de seu filho de dois anos e o encontrou tendo uma espécie de convulsão dentro do berço. Ela imediatamente o levou para o hospital. Os médicos acreditavam que Evan tinha epilepsia, mas McCarthy não estava convencida disso. Então, ela decidiu colher uma segunda opinião com um neurologista diferente.

Evan Joseph Asher e Jenny McCarthy sentados juntos com um grande sorvete sundae com uma cereja no topo à sua frente
Evan Joseph Asher e Jenny McCarthy. Foto de Bruce Gilkas / FilmMagic / Getty Images

Foi quando ela recebeu as notícias: Evan tinha autismo. McCarthy, então, concentrou todo o seu esforço em Evan e suas necessidades. Logo descobriu que muitos pais de crianças com autismo acreditam que uma dieta sem glúten ou produtos lácteos ajudava seus filhos. Enquanto muitos médicos tradicionais são céticos com respeito a essa teoria, McCarthy encontrou um pediatra disposto a ajudar.

Emoções mistas

“À medida que as semanas passavam, eu percebia meu filho saindo dessa situação”, McCarthy contou à ABC em 2009. “Ele me disse, ‘Eu quero nadar.’ Meu filho só dizia coisas de uma palavra só. Meu filho acabou de dizer uma frase completa. Não só isso, o contato visual dele foi retomado.”

John Asher e Jenny McCarthy no tapete vermelho em 2004
John Asher e Jenny McCarthy. Foto de Frank Micelotta / Getty Images

Embora Evan parecesse estar melhorando com a nova dieta e as sessões com um fonoaudiólogo, o casamento de McCarthy estava começando a desmoronar. Depois de seis anos de casamento, McCarthy e Asher resolveram se cortar os laços.

Anestesiando a dor

Depois do divórcio, McCarthy começou a namorar o comediante Jim Carrey. Mas, de acordo com a modelo, ela usava esse relacionamento como uma distração dos problemas que estavam acontecendo em sua vida. “Eu usava [os homens] como distrações para minha própria vida”, ela disse aos repórteres em 2012.

Jim Carrey e Jenny McCarthy posando juntos no tapete vermelho
Jim Carrey e Jenny McCarthy. Foto de Alexander Tamargo / Saturday Night Spectacular / Getty Images

“Por exemplo, quando Evan foi diagnosticado com autismo, eu rapidamente entrei num relacionamento só para me distrair da dor que estava me afligindo.” Mesmo assim, McCarthy e Carrey eram um casal perfeito para Hollywood – como se tivessem saído de um drama romântico. Na verdade, o relacionamento dos dois parecia ser perfeito apenas pelo lado de fora.

Dizendo adeus

O casal compartilhava vários momentos adoráveis juntos: Carrey chegou a contratar um avião para escrever uma mensagem de amor no céu para McCarthy, bem como a apoiou publicamente depois do nascimento de seu primeiro neto, Logo, foi para o espanto de todo mundo quando, em 2010, eles disseram adeus um ao outro, de forma abrupta, depois de cinco anos de relação.

Jim Carrey segurando o filho de Jenny enquanto posa com Jenny McCarthy e sua filha Jane Carrey
Evan Asher, Jim Carrey, Jenny McCarthy e Jane Carrey. Foto de Kevin Winter / Getty Images

Os fãs ficaram estarrecidos, especialmente porque os pombinhos até o momento pareciam muito felizes juntos. E em comparação a outros términos entre celebridades, o deles pareceu quase tão amigável quanto a sua própria relação. “Eu vou continuar na vida da filha dele e sempre terei Jim como um homem importante no meu coração,” dizia McCarthy.

“Um cara difícil de namorar”

Mas todo mundo se perguntou por que os dois decidiram se separar. O casal tentou manter as razões por trás do término em segredo, mas conforme o tempo passava, começaram rumores de que seu relacionamento cheio de diversão e amor na verdade tinha um lado sombrio. Carrey é um “cara difícil de se relacionar”, uma fonte contou à revista People.

Jim Carrey com barba e Jenny McCarthy um pouco indistinta no tapete vermelho
Jim Carrey e Jenny McCarthy. Foto de Ian Gavan / Disney / Getty Images

“Jim pode ser bem quente e bem frio. Ele é alguém que desesperadamente precisa estar com alguém e então desesperadamente precisa estar sozinho.” A fonte também acrescentou que a batalha de Carrey contra a depressão era um fardo pesado para o relacionamento.

McCarthy segue em frente

Depois de tirar dois anos para si mesma, aos 39 anos de idade, McCarthy finalmente teve um novo homem em sua vida: Brian Urlacher, linebacker do Chicago Bears. As boas notícias foram dadas pela atriz aos repórteres num evento de caridade relacionado ao autismo em Chicago, depois de anos de especulação.

Jenny McCarthy vestida de branco no tapete vermelho com um colar / Brian Urlacher atrás de um pódio com um blêizer amarelo mostarda.
Jenny McCarthy e Brian Urlacher. Foto de Amy Sussman, Getty Images / Quinn Harris, Getty Images

“Eu posso confirmar que sim, é verdade, estamos namorando”, ela disse. A atriz não deu mais detalhes, mas pareceu entusiasmada sobre o relacionamento. “Vai Bears! É tudo o que posso dizer.” Embora o casal parecia apaixonado, o relacionamento não durou muito tempo. Apenas três meses depois de se manifestarem publicamente sobre o namoro, McCarthy e Urlacher decidiram se separar.

Não era para ser

A razão específica para o término dos dois não foi dada ao público. Porém, fontes dizem que os dois apenas não conseguiram fazer o relacionamento funcionar. De acordo com a declaração da atriz à E! News, ela e Urlacher decidiram “transformar seu relacionamento em uma amizade incrível”.

Jenny McCarthy posando no tapete vermelho em 2019
Foto de Roy Rochlin / Getty Images

Depois de três términos altamente publicizados, McCarthy passou a acreditar que o amor simplesmente não estava no destino dela. “Especialmente sendo uma mãe solteira, no passado, era um dos meus maiores medos”, a atriz compartilhou em 2018. “Eu não sabia se eu teria um amor esperando por mim por aí.”

Química instantânea

Acontece que o rapper do New Kids on the Block e pai divorciado de dois filhos Donnie Wahlberg também pensou que o amor não estava escrito nas estrelas para ele. Tudo mudou quando os dois foram convidados no Watch What Happens Live com Andy Cohen em 2012. A química estava bem ali e Cohen até mesmo disse para Wahlberg que ele devia chamar McCarthy para um encontro.

Jenny McCarthy e Donnie Wahlberg sentados num sofá juntos enquanto compartilham uma piada
Jenny McCarthy e Donnie Wahlberg. Foto de Jamie McCarthy / Pandora Jewelry / Getty Images

Mas por alguma razão, ele não fez isso. Os dois não se cruzaram novamente até que Wahlberg foi convidado no programa de entrevistas de McCarthy, um ano depois. “Digamos que nós deixamos 50 Tons de Cinza no chinelo”, McCarthy escreveu numa publicação em seu blog para promover a entrevista.

Um segmento de TV escandaloso

“Você fica toda libertina.”, a apresentadora do programa de entrevistas continuou. “Ficar excitada por um cara é sempre divertido, mas ter isso legitimamente acontecendo com você na TV é como ter 12 anos de idade outra vez.”

Jenny McCarthy com sua boca aberta em choque posando com Donnie Wahlberg no tapete vermelho
Jenny McCarthy e Donnie Wahlberg. Foto de Daniel Boczarski / SiriusXM / Getty Images

Entre falar sobre o último escândalo de Justin Bieber, ter discussões sobre falar sacanagem (“Alguns caras fazem errado”, disse McCarthy; “Eu não faço errado”, Wahlberg contra-atacou.) e como o músico perdeu sua virgindade com a namorada de seu irmão, a entrevista foi muito atrevida. Até acabou com os dois chupando pirulitos e se aconchegando no chão.

Esperando a ligação dele

Depois da entrevista, McCarthy estava perdidamente apaixonada. “Eu fiquei um ano sem namorar ninguém”, ela contou à rádio 95.5 PLJ de Nova Iorque em 2013. “Então, eu não sei se estava realmente despudorada ou realmente pronta, mas ele estava ali, e eu dei a ele o meu número. Eu nunca dei meu número para um cara, mas ali eu estava realmente interessada.”

Jenny McCarthy acenando no tapete vermelho / Donnie Wahlberg entrando num carro
Foto de C Flanigan, FilmMagic, Getty Images / Jose Perez, Bauer-Griffin, GC Images, Getty Images

Mas, apesar da química instantânea do casal, Wahlberg demorou duas semanas para ligar para McCarthy. Mas estava tudo bem: com alguns términos na sua trajetória, McCarthy estava numa nova situação – ela não precisava mais de alguém em sua vida. O que quer que fosse acontecer, aconteceria.

Levando as coisas devagar

“Eu queria encontrar meu par ideal. Não me importava que bagagem ele trouxesse. Eu só queria encontrá-lo”, McCarthy disse mais tarde no The Howard Stern Show. Assim que Wahlberg ligou para ela duas semanas depois, era isso: McCarthy finalmente tinha encontrado quem ela estava procurando.

Jenny McCarthy e Donnie Wahlberg no tapete vermelho olhando para os olhos um do outro
Jenny McCarthy e Donnie Wahlberg. Foto de Brian Babineau / Getty Images

Os dois “levaram as coisas devagar” no começo, assegurando-se de que estavam deixando de lado suas personas públicas (ou seja, sem jogar o nome um do outro no Google), para que pudessem se conhecer. “Eu acho que várias vezes acabamos caindo na fantasia de quem pensamos que alguém é. E enquanto esta fantasia está acontecendo, acreditamos que estamos conhecendo a pessoa de verdade”, ela contou ao E! News.

Tradição de véspera de Ano Novo

O casal fez sua primeira aparição no tapete vermelho num evento beneficente organizado por McCarthy para ajudar a escola de seu filho. No fim do ano, quando os segundos estavam em contagem regressiva para a meia-noite, a atriz e seu namorado boa-pinta começaram o que se tornou uma tradição anual.

Donnie Wahlberg e Jenny McCarthy se beijando em frente a um grupo de pessoas
Donnie Wahlberg e Jenny McCarthy na Times Square na celebração de Ano Novo de 2014. Foto de Roger Kisby / DCNYRE2014 / DCP / Getty Images

Eles anunciaram para o mundo que era o dia de Ano Novo com um beijo grande e teatral na Times Square. “Ele beijou minhas mãos, e eu pus minhas mãos na parte de trás de sua camisa, eu as esfreguei nas suas costas quentes”, a atriz disse ao Us Weekly em 2017. “Ele sempre é um ótimo parceiro.”

É ele

Neste momento, todo mundo sabia que os dois eram um casal. Mas, os momentos de demonstração pública de afeto do par levaram muitos céticos a acreditarem que eles estavam apenas armando cenas para os paparazzi. Wahlberg, porém, acabou com esses rumores em abril de 2014, quando pediu McCarthy em casamento depois de menos de um ano de namoro.

Jenny McCarthy e Donnie Wahlberg posando juntos
Fonte: Instagram / @jennymccarthy

A história do pedido de casamento seria uma das mais fofas em Hollywood. Wahlberg pediu McCarthy em casamento com uma safira amarela, e a ajuda do outro cara mais importante na vida dela: Evan.

Quer Se Casar Comigo?

A atriz, depois, recontou a história de como Wahlberg a pediu em casamento no The View. “Naquele fim de semana eu estava sentada com Donnie, e ele foi para o outro quarto, e logo veio Evan com um cartão em que estava escrito ‘Quer’. Ele saiu e voltou com um cartão que dizia ‘Se’”, McCarthy explicou.

Donnie Wahlberg e Jenny McCarthy posando juntos no dia 4 de Julho
Fonte: Instagram / @jennymccarthy

Ela sabia exatamente o que estava acontecendo e imediatamente começou a chorar. “Então ele veio com um cartão que dizia ‘Casar’, mas estava escrito errado, ‘Cazar’, e por último Donnie apareceu com Evan e a camisa de Evan dizia ‘Comigo?’ e ele estava segurando o anel.”

Trocando alianças

Assim que McCarthy aceitou, Evan começou a gritar: “Eu tenho outro pai!”. Isso fez McCarthy chorar ainda mais. “Eu me senti a garota mais sortuda do mundo. Ele é tão maravilhoso.” Os dois nem se incomodaram em ter um longo noivado.

Jenny e Donnie posando prestes a se beijar numa fotografia de casamento / Jenny e Donnie caminhando até o altar e sorrindo no dia de seu casamento
Fonte: Instagram / @jennymccarthy

Eles decidiram trocar as alianças oficiais quatro meses depois, num casamento de verão no Hotel Baker em Chicago – o mesmo lugar onde fizeram sua primeira aparição no tapete vermelho, um ano antes. McCarthy usava um lindo vestido branco que ela havia escolhido em Nova Iorque, algumas semanas antes, e Wahlberg a ajudou a se vestir.

Uma cerimônia comovente

Evan então encontrou McCarthy no camarim e lhe deu seu braço para poder acompanhá-la no corredor até o altar. Quando o oficiante perguntou “Quem está entregando esta garota?”, Evan levantou sua mão e disse, “Eu estou.” Como se essa cerimônia não pudesse ser mais comovente, o filho de McCarthy também fez um discurso na recepção do casamento.

Evan e Jenny McCarthy no dia de seu casamento posando juntos
Fonte: Instagram / @jennymccarthy

Ele aparentemente pegou o microfone e perguntou se podia dizer algumas palavras. “Ele estava tipo? ‘Eu amo meu padrasto, estou tão feliz por minha mãe, vamos ser uma ótima família’”, McCarthy continuou, com os olhos cheios de lágrimas. “E foi realmente lindo.”

Donnie Loves Jenny

Alguns meses depois do casamento, McCarthy e Wahlberg selaram com um beijo sua primeira véspera de Ano Novo como marido e mulher. No mês seguinte, o casal lançou seu reality show, Donnie Loves Jenny (“Donnie ama a Jenny”, em inglês), na A&E. O primeiro episódio foi, claro, sobre seu casamento. Embora o programa tivesse uma classificação de 50 por cento no Rotten Tomatoes, os fãs amaram, dizendo que o reality era “surpreendentemente encantador.”

Donnie e Jenny prestes a se beijarem e parecendo muito apaixonados na Times Square
Celebração de Ano Novo de 2015 na Times Square, Nova Iorque. Foto de Neilson Barnard / DCNYRE2015 / DCP / Getty Images

Mas isso não era o suficiente para impedir o show de continuar, e depois de três temporadas, Donnie Loves Jenny foi cancelado. Mesmo que deixar câmeras em sua casa não tenha amaldiçoado seu casamento, o reality certamente proporcionou várias manchetes de tabloides.

Rumo ao divórcio?

Muitas dessas manchetes vieram de brigas bobas que o casal tinha no programa. “As m*rdas que aparecem na imprensa, você não pode dizer nada, vira uma p*ta história”, Wahlberg contou a Howard Stern em 2015. “Eu me maravilho com as coisas que se tornam verdade pelas manchetes.”

Jenny McCarthy e Donnie Wahlberg num jatinho privado
Foto de Gabriel Grams / WireImage / Getty Images

Com muitas pessoas acreditando que o casal estava indo rumo ao divórcio, em dezembro de 2015, Wahlberg e McCarthy continuaram alegando que tudo estava bem – sempre se mantendo inflexíveis. Na verdade, os dois leram a manchete sobre o divórcio enquanto estavam aninhados na cama vendo TV. “Não só qualquer história sobre nossas brigas de marido e mulher são um completo lixo, como também nós nunca fomos tão felizes!”

Uma família misturada

Quando questionada sobre como Evan, que tem 18 anos, se dá com os dois filhos de Wahlberg (Xavier, de 27 anos, e Elijah, de 19) McCarthy diz que a família está indo um passo de cada vez. A atriz explicou que cada filho é uma bênção e que Elijah tem um grande impacto em Evan.

Donnie Wahlberg e Jenny McCarthy posando com o filho dela, Evan / Elijah e Donnie Wahlberg sentados na primeira fila de um jogo de basquete
Jenny McCarthy com Evan e Donnie Wahlberg com Elijah. Foto de Bruce Glikas, FilmMagic, Getty Images / Kevin Mazur, Getty Images

O casal não tem planos de ter filhos um com o outro, mas McCarthy está tranquila com relação a essa decisão. “Nós queremos dar toda nossa energia agora para os nossos filhos, e ainda aproveitar os anos dourados do nosso relacionamento”, a atriz explicou aos repórteres.

Agendas muito agitadas

Quanto a Wahlberg, ele entrou no ramo de restaurantes com seus dois irmãos, Paul e Mark Wahlberg. A hamburgueria Wahlburgers começou em Massachusetts, e suas aventuras e palhaçadas se tornaram o centro de um programa nomeado ao Emmy que durou dez temporadas no A&E.

Donnie, Paul e Mark Wahlberg no tapete vermelho
Donnie, Paul, e Mark Wahlberg. Foto de Mireya Acierto / FilmMagic / Getty Images

Com agendas tão ocupadas, McCarthy e seu marido trabalham duro para fazer seu relacionamento funcionar. Na verdade, Wahlberg uma vez até brincou que a vez em que os dois passaram a maior parte do tempo longe um do outro durou sete horas. Apesar de a estimativa parecer um pouco forçada, McCarthy diz que ela não está tão longe da realidade.

Namorico

Quando o casal está finalmente reunido, depois de passar dias separados por conta de suas agendas de trabalho, a atriz diz que eles sempre buscam estar um com o outro o máximo que podem. “Por causa do trabalho, tivemos que estar longe um do outro, mas em casa, se ele vai ao banheiro, eu sou tipo um cachorro ou um bebê de colo”, ela disse à Howard Stern em 2015.

Jenny McCarthy e Donnie Wahlberg na frente da água
Fonte: Instagram / @jennymccarthy

“Eu sigo ele até a porta, espero até que ele volte.” Soa um pouco obsessivo, mas se funciona para eles, qual o problema? O casal é frequentemente questionado pelo nível insano de seu namorico.

As coisas simples da vida

Porém, nenhum dos dois realmente se importa com o que o público acha. “Nós dois passamos por muitas coisas e acho que sabemos o que fazer, e que passos dar para manter o relacionamento o mais vivo possível,” Wahlberg disse aos repórteres.

Jennie McCarthy e Donnie Wahlberg chegando em um evento
Foto de Axelle / Bauer-Griffin / FilmMagic / Getty Images

Quando eles não estão no trabalho, os dois gostam de manter contato por meio do FaceTime. Mas, quando estão em casa, McCarthy e Wahlberg passam a maior parte do tempo juntinhos. Eles se conectam com as coisas simples da vida, como assistir a Real Housewives e The Bachelor. “Donnie chora! Estamos no episódio três, e ele está chorando, e eu fico tipo ‘Donnie! Você não pode estar chorando de novo!’” disse McCarthy em 2019.

Eu amo esse filme!

Mas, de acordo com Wahlberg, o trato é que ele vai assistir a todos os programas de preferência de McCarthy se ela concordar em assistir a esportes com ele. Caso alguém tenha esquecido, Wahlberg é um fã inveterado de tudo que seja Boston. Quando questionados se algum dos relacionamentos anteriores já causou alguma tensão no relacionamento deles, o casal diz que não.

Donnie Wahlberg e Jenny McCarthy posando do lado da quadra num jogo do Celtics.
Donnie Wahlberg e Jenny McCarthy num jogo do Celtics. Foto de Jim McIsaac / Getty Images

“Acho que, uma vez, ela estava com o controle remoto, e passou por um canal em que estava passando ”Liar Liar” (O Mentiroso, em inglês; filme estrelado por Jim Carrey). E aí, ela ficou tipo, ‘Ugh’”, riu Wahlberg enquanto contava a história para os repórteres. “Eu falei, ‘Não, eu amo “Liar Liar”, volte naquele canal.’” Para a sorte de McCarthy, Wahlberg acredita firmemente que o que quer que esteja no passado deve ficar no passado.

Esperando durante sua vida toda

Ambos Wahlberg e McCarthy tiveram passados similares. Não só eles se tornaram super bem-sucedidos enquanto ainda eram muito jovens, mas também tiveram casamentos fracassados, crianças e longos relacionamentos de recuperação.

Donnie e Jenny no tapete vermelho do Grammy Awards
Foto de Lester Cohen / NARAS / Getty Images

“Nós tivemos toda essa m*rda e ainda assim conseguimos encontrar nosso caminho. No momento em que nos conhecemos, estávamos realmente prontos para viver o que temos hoje, que é o relacionamento pelo qual temos esperado durante toda nossa vida”, Wahlberg continuou. “Não estamos chorando. Vocês estão chorando! Depois de décadas de altos e baixos, nos faz feliz ver que finalmente achamos um ao outro.”